fbpx
Publicidade

Marketing estratégico: o que é e como usar

Marketing estratégico: o que é e como usar
Marketing estratégico: o que é e como usar

O marketing estratégico está focado em resultados de médio e longo prazo e vai ajudar a sua empresa a ganhar visibilidade e alcançar novos clientes

Ano novo e muita gente aproveitou a chegada de 2020 para tirar um sonho do papel: ser dono do próprio negócio. Mas a dúvida que surge na cabeça dos empreendedores é: como divulgar a própria empresa de forma focada e eficaz? Para conseguir a resposta, você precisa reconhecer a importância do marketing estratégico nesse processo, e é isso que vamos te ensinar neste texto. 

Mas, antes disso, você deve estar se perguntando: como vou conseguir dar conta das tarefas do dia a dia, em uma rotina extremamente intensa e corrida, e ainda pensar na divulgação do meu negócio? É preciso que você tenha em mente, em primeiro lugar, que algumas questões são essenciais para que o negócio possa caminhar bem, e  uma delas é o marketing. 

Portanto, você precisará se dedicar para aprender ou melhorar o seu conhecimento sobre ele. O marketing é essencial para interagir com o seu público-alvo, trazer novos clientes e manter os antigos confiantes no seu serviço ou produto. Por isso, como dono do seu negócio, é importante que você esteja inteirado sobre o que há de novo nessa área, além de saber as ferramentas e metodologias que já estão consolidadas no mercado.

Neste artigo do blog da PremiaPão, franquia especializada na comercialização de publicidade em sacos de pão, você vai aprender os 30 motivos para investir no marketing da sua empresa. Mas já podemos adiantar que conhecer o seu público-alvo, saber onde ele está, o que quer e quanto está disposto a pagar por um produto ou serviço é o primeiro passo para uma ação de marketing bem sucedida.

Mas e o marketing estratégico? De forma geral, o marketing estratégico é uma abordagem do marketing voltada para o estudo, desenvolvimento e implementação de ações que não estão limitadas apenas às demandas atuais. Além disso, esse nicho do marketing busca atender desejos e necessidades futuras do mercado, focando em resultados de médio e longo prazo.  

Nesse sentido, é importante ter em mente que as decisões tomadas aqui serão os pilares de toda as suas ações durante um longo intervalo de tempo, mas isso não significa dizer que a estratégia não pode ser corrigida ou atualizada quando necessário.

Dentro dessa abordagem do marketing, há outras duas que, juntas, se complementam: o marketing tático, que é um desdobramento do marketing estratégico no qual as pautas gerais definidas anteriormente serão devidamente detalhadas e organizadas em setores. 

Ou seja, é nessa etapa que o marketing vai se dividir em diversos nichos, como pesquisa, monitoramento, publicidade e assessoria de imprensa. A outra abordagem é o marketing operacional, que tem como principal característica o foco em resultados de curto prazo. 

Especialistas apontam que o planejamento do marketing estratégico deve acontecer a partir de três questões básicas. São elas: Segmentação, onde deve ser perguntado em qual mercado a sua empresa competirá; Posicionamento, onde são questionadas as formas como o seu negócio competirá; e Cronograma, que questiona quando a sua empresa competirá.

A partir dessas respostas é possível começar a elaborar a estratégia de marketing que mais se adequa para a sua empresa. Nessa fase de montagem da estratégia, algumas questões são essenciais. Vamos a elas.

1- Planejamento inicial

O planejamento inicial de uma estratégia de marketing consiste em reunir e discutir uma série de estudos a respeito do negócio e do seu mercado. O primeiro passo é conhecer a persona que a sua empresa vai dialogar. Isso é fundamental para que o seu negócio crie estratégias de propaganda mais direcionadas e que tragam resultados satisfatórios. 

É preciso levar em consideração que o objetivo da propaganda é atingir um determinado público que vai enxergar a sua empresa e se interessar por ela. 

Após isso, é preciso alinhar os objetivos da sua propaganda. É a partir dessa definição que será possível selecionar o tipo de propaganda adequada para a sua empresa. É importante lembrar que esses objetivos devem valer para um certo período de tempo e devem ser possíveis de serem alcançados.

2- Estudo do mercado

Nessa fase, é realizado o benchmarking, que é, basicamente, o estudo e a comparação das melhores práticas do mercado. Feito isso, é avaliada a  expectativa do público para um novo produto, serviço ou ação de comunicação.

3- Análise SWOT

A metodologia de análise SWOT é utilizada para verificar as vantagens e carências de uma empresa e sua concorrência, esclarecendo os caminhos mais vantajosos para atuação. Nessa análise, é importante ter em mente que quanto mais ricos forem os dados obtidos, mais claros serão os resultados dessa análise.

Essa análise avalia os seguintes pontos: forças, que buscam analisar os setores em que a sua empresa realmente é boa, de forma a apresentar as vantagens que você tem em relação a seus concorrentes; oportunidades, que tentam entender quais aspectos externos podem trazer melhorias para a empresa; fraquezas, onde são avaliados os pontos que, de fato, prejudicam o desenvolvimento do negócio; e ameaças, onde são observados quais os fatores externos contribuem negativamente para o resultado final da empresa.

4- Mix de Marketing

Esse mix é composto pelas ferramentas, ações e estratégias que uma empresa adota para promover um produto, um serviço ou uma marca. Nessa fase, os 4Ps do marketing são centrais para a definição desses elementos. São eles: 

Preço — que inclui público, custos, margem e valor; 
Praça — onde fazem parte a segmentação, a modalidade (físico ou online), logística, o armazenamento e a distribuição; 
Produto — que contém a solução, os atributos (tangíveis e intangíveis), a demanda, o conteúdo e a embalagem; 
Promoção — que agrega oferta, canais e estratégias de divulgação, posicionamento, vendas etc.

5- Métricas e monitoramento

O monitoramento constante das ações de marketing é essencial para que falhas e ferramentas ineficientes sejam identificadas. Além disso, esse monitoramento garante ajustes e otimizações importantes. Você só vai saber se as estratégias de marketing adotadas pela sua empresa estão funcionando se acompanhar e analisar os resultados do trabalho que está sendo feito. Ao adquirir esses resultados, compare com os objetivos definidos e veja se o negócio está no caminho certo ou não. 

6- Planejamento tático

Nessa fase, são definidas as ações de médio prazo e os setores, os profissionais e as empresas responsáveis. Isso significa dizer que serão estabelecidos os objetivos táticos relacionados a cada ação, como  o canal de divulgação, plataforma de venda, e outras questões.

7- Planejamento Operacional

Os procedimentos padrões, os projetos de curto prazo e os responsáveis por essas funções serão definidos nessa etapa. Entende-se por operações e projetos de curto prazo as ações de comunicação e venda essenciais, contínuas e padronizadas. Já os responsáveis são os setores, colaboradores, profissionais e empresas encarregadas.

8- Planejamento final

A etapa final de um planejamento estratégico de marketing é um pouco mais longa. Ela exige que as características de cada período e as circunstâncias do mercado sejam estudadas para que possam ser definidos os melhores momentos para a implementação de cada etapa. Portanto, vamos mostrá-las separadamente para que você consiga compreender.

8.1- Hierarquia de marketing

É importante que, ao elaborar o plano de marketing estratégico, seja definido, também, o grau de importância de cada tarefa, apontando quais delas poderiam ser anuladas, caso necessário. Isso é  importante porque o plano tem que estar preparado para resultados e alterações inesperadas e possíveis cortes de verba.

8.2- Cronograma

É essencial que o cronograma seja pensado de maneira estratégica, explorando, por exemplo, as datas comemorativas e a sazonalidade – o marketing sazonal refere-se às vendas que podem variar durante algumas épocas do ano, ou seja, há meses em que um produto ou serviço tem mais vendas e os períodos que elas são menores. Nessa etapa também é recomendável que as metas estipuladas considerem possíveis imprevistos ou atrasos.

8.3- Orçamento

O planejamento de marketing estratégico inclui, ainda, o cálculo apontando todo o investimento necessário para que todas as ações estratégicas, táticas e operacionais sejam realizadas. Caso não seja possível executar toda a estratégia por falta de recurso, será preciso usar uma etapa já citada acima: a hierarquia de marketing.

9- Estudo da estratégia 

Por fim, será necessário estudar a estratégia de marketing pensada para a empresa. Nessa etapa, os gestores, as empresas e os profissionais que serão contratados devem estudar o plano de marketing estratégico e avaliar. Os objetivos, em especial, precisam ser plausíveis aos olhos de todos para que o planejamento seja aprovado e colocado em prática, de forma que a estrategia de marketing para atrair clientes ocorra de maneira eficaz.

25 dicas para alcançar sucesso nos negócios

Quanto investir?

Mas, após conhecer a fundo o marketing estratégico, você deve estar se perguntando quanto a sua empresa deve investir em marketing para começar a ter resultados. Primeiro, é preciso ter em mente que o valor investido não pode ser considerado como gasto, e sim como investimento, uma vez que o marketing vai ampliar a visibilidade da sua marca e aumentar suas vendas.

Em segundo lugar, é importante destacar que não há uma resposta fixa para essa pergunta, mas algumas questões devem ser definidas para nortear esse cálculo. São elas: o planejamento da sua empresa, o objetivo dela com o marketing e as possibilidades de investimento atuais. 

Ou seja, o percentual correto para se investir em marketing vai variar de acordo com as metas que se deseja alcançar e o momento em que a empresa está vivendo. No entanto, alguns especialistas sugerem a alocação de cerca de 7% a 12% do faturamento ou até mais – isso incluindo as ações de marketing online e offline. Já outros apontam que esse percentual deve ser de 3 a 10%.

Marketing online ou offline?

Uma dúvida muito comum que surge quando as estratégias de marketing estão sendo traçadas é sobre qual o melhor marketing. Ou seja, em qual meio deve ser investido: online ou offline? 

Faz parte do marketing offline os spots em rádio, a compra de espaços em publicações impressas, as propagandas na TV, o uso de outdoors, a distribuição de panfletos e a propaganda em saco de pão, por exemplo. 

Ou seja, são todas as técnicas de marketing que acontecem fora da internet. Ao escolher esse tipo de mídia, você precisa levar em consideração que, embora hoje tenhamos centenas de possibilidades de mídia online, a importância das plataformas tradicionais não foi perdida. 

Também é preciso refletir que, por mais que parte dos brasileiros tenha acesso a internet, essa não é uma realidade global, no sentido de que muita gente também não está conectada, principalmente as pessoas que moram em zonas mais afastadas. Estratégias offline podem ser um excelente caminho para, por exemplo, propor novas abordagens e para se aproximar de um público diferente através de outro canal. 

Já o marketing online abrange qualquer pessoa no mundo conectada à internet e tem a vantagem de poder se utilizar de métricas para verificar o desempenho de suas ações. Outro atrativo do marketing online está relacionado às inúmeras possibilidades de trabalhar de diversas formas as estratégias para atingir os seus objetivos. Através desse tipo de marketing , você também pode focar as campanhas em um público segmentado de acordo com a sua persona.

É importante perceber que não se faz necessário escolher entre estratégia de marketing online ou o offline, você pode, inclusive, aliar os dois. Com o tempo, você perceberá o que funciona e poderá desfazer aquilo que não é relevante para seu negócio. Mas quais as eficientes mídias on e off disponíveis? Separamos as principais para que você consiga escolher a melhor estrategia de marketing para vendas.

1- Redes sociais

O marketing nas redes sociais tem sido um dos segmentos que mais cresce em todo o mundo, sendo a grande tendência do marketing online. Essa estratégia utiliza as principais redes sociais como ferramentas de promoção de uma marca, divulgação de produtos ou serviços. Por isso, para utilizar esse canal é preciso entender onde está a sua persona: (Facebook, Instagram, LinkedIn, Twitter, Snapchat?). As ações de marketing geralmente são feitas em mais de uma rede social.

A estratégia de marketing nas redes sociais se vale de mensagens dirigidas ao público-alvo daquela determinada empresa, se adaptando às diferenças conceituais das diferentes redes sociais. Também é focada no marketing de relacionamento, criando  um ponto de contato com os clientes em potencial, para só depois introduzir, de forma muito sutil, a mensagem publicitária.

Apesar de ser considerado como um ótimo investimento que, geralmente, traz o retorno desejado pelas empresas, alguns especialistas apontam que essa estratégia não deve ser considerada como a única possível para remediar dificuldades de divulgação. As mídias sociais devem ser encaradas como mais um canal de divulgação que pode ser utilizado, mas que deve ser avaliado e contextualizado no panorama geral da estratégia de marketing digital das empresas.

2- Propaganda em saco de pão

A propaganda em saco de pão é um exemplo de marketing offline e está inserida no marketing de vizinhança, que tem como premissa estar presente onde o público-alvo da empresa está. Aumentando, assim, não apenas a visibilidade, mas também a fixação da marca. 

É uma excelente alternativa de baixo custo e alto impacto – 30 mil sacos custam, em média, R$500 por anúncio e de 3 a 4 pessoas são impactadas com um único saquinho. Em uma produção de 30 mil sacos, o alcance pode chegar a cerca de 120 mil pessoas. Os saquinhos de pão personalizados são distribuídos, em média, em 10 padarias locais parceiras, sem custo para o dono, atingindo clientes que são o público-alvo do anunciante. 

Na embalagem do saquinho de pão são feitos os anúncios das empresas da região – na da PremiaPão, franquia especializada na comercialização de publicidade em sacos de pão, por exemplo, o anunciante pode optar pelo material exclusivo, quando o cliente quer apenas a marca dele estampada, e compartilhado, quando vários empreendimentos fazem a publicidade em um único saquinho. 

Por ser distribuído em padarias da região onde a empresa anunciada está localizada, o saco de pão personalizado é um ótimo artifício de publicidade segmentada, uma vez que a população que frequenta aquela padaria certamente estará interessada nos anúncios de empresas da sua localidade. Para saber mais sobre a PremiaPão, clique aqui.

3- E-mail marketing

O email marketing é uma estratégia do Marketing Digital que se baseia no disparo de emails para um determinado público, seja ele proveniente de uma base de contatos de clientes ou leads gerados por meio de outras estratégias. 

Embora muita gente ache que e-mail é uma estratégia ultrapassada, tenha em mente que se os seus tiverem conteúdos interessantes para as pessoas e não apenas propagandas de seus produtos ou serviços, pode ser uma excelente ação para atrair novos clientes. Manter uma newsletter, por exemplo, é simples e super eficiente para manter os seus clientes engajados. 

Atualmente, o e-mail é considerado por muitos profissionais como uma das maneiras mais pessoais de se comunicar com consumidores, através de uma troca direta de mensagens.

4- Veículos de comunicação

Divulgar em veículos de comunicação requer um bom planejamento financeiro, visto que, geralmente, esse tipo de estratégia de marketing geralmente exige um investimento maior do que os outros canais de comunicação. No entanto, é importante ponderar que alguns veículos, como o rádio, são acessíveis tanto para médios como para grandes empreendedores.

  • Rádio
    Tem como vantagem poder ser ouvido em qualquer lugar e também o benefício de atingir um público diversificado. Apesar de ser um veículo de comunicação tradicional, o investimento para fazer publicidade no rádio não é tão alto.
  • Televisão 
    Apesar de ter alcance nacional e os anúncios atingirem milhões de pessoas ao mesmo tempo, esse tipo de mídia tem a desvantagem de ter custos bastante elevados.
  • Jornal
    Tem o privilégio de ter leitores de perfis específicos, que se identificam com a linguagem e a abordagem do meio de comunicação. Por isso, esse tipo de mídia possibilita que a segmentação seja utilizada para que o anúncio esteja direcionado para aquele público-alvo do seu negócio. Assim como a TV, tem a desvantagem de exigir um alto investimento.

5- Cartão de visitas

Embora seja uma estratégia antiga de divulgação, o cartão de visitas não se tornou ultrapassado, sendo um excelente instrumento de divulgação tanto para ser distribuído em eventos e reuniões de negócios, quanto no dia a dia.

Nele deve conter, de forma mais clara possível, o seu nome ou marca e informações de contato, que possam levar o seu cliente diretamente a você e ao seu negócio. Lembre-se que o cartão de visitas é um material tangível para o cliente lembrar da sua empresa e ter o contato dela. Portanto, invista em um design criativo e funcional.

Agora que você já está por dentro do marketing estratégico, que tal se aprofundar em alguns nichos do marketing? Neste post do blog da PremiaPão você vai saber tudo sobre o marketing promocional. Já neste outro, você poderá se aprofundar sobre o marketing offline.