fbpx
motivação no trabalho
Saiba como alcançar a motivação no trabalho
Produtividade

CINCO PASSOS PARA TER MAIS MOTIVAÇÃO NO TRABALHO

Confira dicas e ferramentas práticas para encontrar motivação no trabalho e transformar sua rotina em algo inspirador

O relógio desperta, você levanta, toma um banho, faz o seu café da manhã e sai em direção ao trabalho. O dia passa, você olha constantemente para o relógio e as horas parecem não passar. Tudo que você mais pensa é na hora de ir embora e está cada dia menor sua motivação no trabalho

Acalme-se! Esse sentimento tem uma boa explicação. Você não está sozinho vivendo essa realidade. Mas sim, com outros 40% de brasileiros que estão insatisfeitos com seu emprego e buscando motivação no trabalho

O número foi coletado em 2018 pelo pesquisador Fredy Machado para o livro “É possível se reinventar e integrar a vida pessoal e profissional”, publicado pela Editora Saraiva. Outro dado que chama atenção no mesmo estudo revela que 64,24% gostariam de fazer algo diferente do que fazem hoje para serem mais felizes e obterem motivação profissional. 

Pensando em como criar ferramentas para driblar esse sentimento, confira abaixo 5 passos para ganhar mais motivação no trabalho e ter mais estímulo para suas tarefas. Essa dicas podem ser utilizadas por qualquer pessoa. Confira!

Passo 1: Entenda sua personalidade

Já chegou ao final do seu dia e teve a sensação que não fez nada de interessante? Esse sentimento existe quando você não está sabendo variar e organizar suas tarefas. Você fica sem estímulo algum. Para mudar de vida é necessário que você se conheça e entenda suas diferentes habilidades. 

Independente da sua área de atuação, reconhecer a sua personalidade é de grande importância para manter sua motivação pessoal e entender o que de fato contribui com a sua motivação no trabalho

Uma boa forma de ajudar a identificar sua personalidade é a ferramenta de indicador MBTI. A sigla significa Myers-Briggs Type Indicator, em português algo como Indicador Tipológico de Myers-Briggs. A técnica foi criada pelas americanas Katharine Cook Briggs e sua filha Isabel Briggs Myers durante a Segunda Guerra Mundial, baseada em uma teoria de Carl Jung, descrita no livro Tipos Psicológicos, de 1921. 

Elas tinham como objetivo auxiliar mulheres que trabalhavam em indústrias militares a se encaixarem em funções nas quais poderiam ser mais eficientes e ajudar a promover a paz mundial ao fazer com que as pessoas compreendessem a importância das diferenças individuais.

Essa descoberta visa ajudar a amenizar problemas e dar opções para que você encontre a maneira ideal de deixar as suas tarefas no dia a dia do trabalho mais amigáveis ao seu perfil e também traçar rumos a um objetivo a ser alcançado, por exemplo.

A ferramenta possibilita o entendimento e o reconhecimento de nossos talentos e indica também como podemos desenvolver melhor os relacionamentos e aptidões, tanto para o sucesso pessoal quanto organizacional.

Dessa forma, você conhece suas potencialidades, aumenta a auto-estima, encontra alguns motivos para entender porque você está se sentindo mal ou tendo esgotamento emocional. Auxilia também nas suas decisões, inclusive, para caminhos de desenvolvimento pessoal.

Faça agora o seu indicador de personalidade MBTI e entenda como ele pode te ajudar a sentir-se melhor no trabalho.

Como fazer

O teste de personalidade MBTI é muito simples. Basta responder algumas perguntas em um questionário.  Ao final o resultado segmenta as pessoas em até 16 tipos psicológicos. Isso é feito por meio da análise das respostas.

É muito fácil entender cada uma delas porque são associadas a tipos de pessoas, como se fossem personagens do imaginário que nos ajudam a interpretar o jeito de ser de cada uma delas. Por exemplo, pessoas analíticas, que têm um plano para tudo, diplomatas, que são capazes de tomar medidas concretas para alcançar seus objetivos, sentinelas, que são conhecidos também como uma espécie de “guardiões”, muito protetores e acolhedores ou então as exploradoras, perfis expressivos, também chamados de “artesãos”, excelentes no uso de ferramentas.

Essas características, utilizadas para um objetivo e bem focadas, irão ajudar você a encarar o trabalho de forma mais fluída, além de ter um um maior entendimento da sua personalidade, do comportamento e das atitudes. 

motivacao_no_trabalho03

Passo 2: Equilibre sua vida

Você sente que sua rotina de trabalho te esgota? Para buscar um equilíbrio é importante se fazer algumas perguntas que podem servir como um disparador diante da sua falta de motivação profissional

Por exemplo, você está se incomodando com a rotina? Com a forma como sua equipe conduz o trabalho? Com o trânsito diário até seu posto de trabalho? Gosta da relação com os parceiros de trabalho? E com seu líder?

Quando encontra-se um equilíbrio emocional, a depender das respostas, essas questões passam a interferir menos na rotina e isso se reflete na forma como você irá encarar o seu trabalho. 

Quando se nota um desequilíbrio emocional, é comum remoer experiências do passado, surge a ansiedade, você se sente triste, angustiado ou tem crises de raiva com frequência. E tudo isso leva à desmotivação.

Por outro lado, quando você está feliz e se sentindo em paz, no ambito pessoal, inclusive, fica muito mais fácil se motivar no trabalho. O equilíbrio emocional só pode ser alcançado por meio do desenvolvimento da inteligência emocional. 

Momento presente

Como você está se sentindo hoje? Está prestando atenção no que o seu corpo fala? Em meio a todas as suas obrigações, você tem separado um tempo para fazer atividades que lhe dão prazer e para estar com as pessoas que gosta? Praticar uma atividade física, ter um momento para chamar de seu durante a semana. Isso são alguns dos fatores que ajudam a deixar a rotina mais leve e saudável. 

Refletir sobre todas essas questões faz parte do que é chamado de autocuidado. Ele é fundamental para você fortalecer a saúde física, emocional e mental, especialmente no caso de você estar se sentindo triste, angustiado e buscando motivação no trabalho. Afinal, como ter satisfação no trabalho se não estiver bem consigo mesmo? 

Para te ajudar a entender como o equilíbrio das suas questões pessoais podem colaborar com as suas motivações para o trabalho, a Roda da Vida é uma ferramenta utilizada para realizar avaliações pessoais.

O método é baseado em um reflexão sobre as áreas fundamentais da nossa experiência diária, como relacionamentos, qualidade de vida e outros. A estrutura da Roda da Vida pode ser comparada com um gráfico de pizza. O círculo é fatiado em partes, que representam cada área fundamental da sua vida.

roda-da-vida
Imagem: Sociedade Brasileira de Coaching

O número de áreas pode variar de acordo com o modelo utilizado e trabalha temas como saúde e condição física, intelectual, financeiro e dinheiro, família, relacionamento e amigos, emocional, espiritual, entre outros. É preciso determinar seu nível de satisfação de acordo com cada área. 

Isso feito, pense em quanta atenção tem dado a cada fatia e faça um “x” na altura do trecho correspondente ao seu nível de satisfação, pensando proporcional ao zero no centro e dez na borda circular. Isso irá ajudar na visualização. Em seguida, cada categoria ganha uma nota indicando o quanto tem sido prioritária na sua rotina. 

Por exemplo, na categoria Lazer, você pode pensar: quanto tempo invisto com atividades que dão prazer e relaxam? É suficiente? Você aproveita momentos de lazer com qualidade?

Em Profissional, por exemplo, você pode avaliar se o que você faz te traz satisfação, se é o que você gostaria de estar fazendo, se você gosta do seu ambiente de trabalho e sente que está se desenvolvendo.

Ao terminar de pontuar cada categoria, ligue os pontos. O desenho final obtido é um panorama do momento que você está vivendo. Veja abaixo o exemplo:

roda-da-vida2
I
magem: Divulgação de www.napratica.org.br

Depois do desenho pronto, o seu objetivo passa a ser de refletir sobre ele e traçar um plano de ações para conquistar um equilíbrio mais satisfatório no futuro, buscando não deixar nenhuma das categorias muito distantes umas das outras.

No resultado final, você atingirá um aumento de consciência e irá entender quais áreas precisa trabalhar mais para ser feliz.

Uma dica: questione se o resultado te deixa feliz ou se gostaria que fosse diferente. A partir daí, é possível rever prioridades, criar projetos nas diferentes áreas e traçar planos de ação que você conseguirá realizar. 

Faça a sua Roda da Vida e descubra o que falta para ser 10 em cada uma dessas áreas.

Passo 3: Busque a relação com as pessoas e gere valor

A empresa global especialista em carreira, Right Management, promoveu um estudo que revelou que dentre os profissionais motivados, 50% são mais produtivos. A pesquisa ouviu 30 mil pessoas de 15 países, dentre eles, o Brasil.

E como saber se você está desmotivado para o seu trabalho? Existem diversas maneiras de realizar um diagnóstico:

  • Tem feito uso repetido de palavras negativas;
  • Espera impaciente pelo horário do término do expediente;
  • Afastamento dos outros integrantes da organização;
  • Realizar somente as tarefas necessárias, não ir além do esperado;
  • Não atingir as metas estipuladas;
  • Discordar de mudanças, sugestões ou críticas construtivas;
  • Não demonstrar interesse em participar de atividades ou treinamentos;
  • Frequência de faltas

Mantenha a ordem

Por mais caótico que o ambiente ao seu redor esteja, não deixe que isso afete a sua motivação profissional e muito menos a sua produtividade. Para isso, você pode organizar a realização de suas tarefas diárias por ordem de importância e urgência e definir metas diárias de trabalho. Para ajudar nessa missão, existem ferramentas muito dinâmicas, como o Trello, por exemplo, que é gratuito. 

O programa é bastante conhecido por ser uma ferramenta de gerenciamento de projetos em listas, bem fácil de usar. Esses elementos podem ser ajustados de acordo com sua necessidade e podem ser acessados tanto na versão web como mobile, via aplicativo, o que ajuda na criação de alertas que funcionam como lembretes no dia a dia.

Quando está bem claro o que exatamente você está fazendo, é muito mais motivador. Ver seus projetos realizados, mais ainda. 

Sendo assim, o hábito de listar todas as suas tarefas no começo do dia e manter essa lista visível vai te ajudar a ver o que já foi feito e com isso evitar esse vazio de estar improdutivo.

Na dúvida, proponha soluções

Já pensou como algumas ações poderiam colaborar para que você se sentisse mais motivado a trabalhar? Muitas vezes, algo pode impactar profundamente sua motivação para trabalhar. Para transformar essa realidade, alguns ajustes na rotina podem ser agentes disparadores para uma mudança maior de atitude.

Tente refletir sobre como seria um cenário ideal para você. O que mudaria no fluxo de trabalho? Tente elencar sua tarefas e de que formas elas podem ser mais atrativas ou até mesmo o que é possível otimizar, como um burocracia, por exemplo. Gosta do lugar onde está sentado? Repare se a luz ambiente te agrada, se é um lugar iluminado e isso te faz bem ou mal. Se isso te incomoda, por exemplo, que tal propor a um colega sobre uma mudança de lugar? 

Outra questão que vem chamando muito a atenção no mundo corporativo é o home office. Quanto tempo você gasta no trânsito para chegar ao seu posto de trabalho? Uma pesquisa recente realizada pelo International Workplace Group (IWG) com mais de 15 mil entrevistados revelou que, destes, 83% escolheriam um emprego com alguma flexibilidade, em vez de outro mais tradicional. Além disso, 80% dos participantes alegaram um aumento de produtividade e melhora no desempenho ao adotar esta modalidade. Então, que tal fazer um dia de home office na semana? 

Algumas dessas questões passam despercebidas diante de uma rotina corrida e cheia de tarefas diferentes. No entanto, algumas dessas mudanças, mesmo que soem sutis, podem ajudar a transformar sua motivação no trabalho de forma que não seja necessária uma mudança muito radical e que só depende de você dar o start. 

motivacao_no_trabalho04

Como eu estou me saindo?

Fazer um bom trabalho e ser reconhecido por isso é fundamental. De acordo com um estudo global do Top Employers Institute, feito com mais de 600 empresas em 99 países, a prática do feedback é considerada pelos profissionais como a melhor forma de medição de desempenho.

O feedback pode ser aplicado em diferentes momentos, seja ele em uma reunião individual ou em um almoço, café da tarde com seu superior. O importante é que aconteça no mínimo uma vez por mês.

Importante lembrar que, quando receber feedbacks, entenda sempre como possibilidade de evolução. Caso não receba feedbacks no seu trabalho, converse com seus companheiros de trabalho ou supervisores e peça uma opinião sobre o trabalho que está desempenhando. 

Como pedir o feedback

Pedir um feedback, uma opinião sincera sobre a qualidade do seu trabalho, é essencial para progredir na carreira e melhorar seu relacionamento com seu chefe. Por meio de comentários sinceros e diretos, você pode aprender quais atividades você está realizando bem e quais são aquelas que têm pontos a serem trabalhados para melhorar a sua performance. Afinal, ser reconhecido no trabalho é importante para a motivação profissional.

A forma mais comum de pedir o feedback é aquele que fique mais confortável para você, seja ele uma reunião com seu líder, por e-mail, ou mesmo em uma conversa informal durante um café. 

Vale lembrar que nesse momento o foco é em como você pode pode realizar um trabalho melhor. E não o momento de falar sobre remuneração ou sobre como outras pessoas e meios podem influenciar em maus resultados ou atitudes. 

Para que tenha um efeito positivo, o feedback deve acontecer de forma constante, uma vez por mês, em média. E caso essa prática não seja comum no seu emprego, existem algumas dicas que podem ajudar a tornar o feedback mais constante. São situações favoráveis, como, por exemplo, quando te pedirem para fazer alguma tarefa pela primeira vez, quando você finalizar algum projeto. Essas são oportunidades de falar sobre pontos altos e baixos de processos e puxar o gancho para o retorno sobre o seu trabalho.

Caso você entenda que o feedback vindo do seu superior não é um caminho ideal, há outras saídas. Afinal de contas, você provavelmente não é a única profissional da equipe que sente essa necessidade. Nesse caso, observe seus companheiros de trabalho e entenda que pode ser uma pessoa para conversar sobre o tema. De preferência, alguém que faça a mesma função que você ou esteja envolvido no seu escopo de trabalho. Busque saber dessa pessoa, se ela se sente à vontade de falar sobre o tema e em avaliar seu desempenho na equipe. Dessa forma, fica mais fácil dialogar sobre as rotinas e você terá uma noção de fora sobre como tem sido a sua participação no trabalho.

Ouça mais e opine com propriedade

Tente ouvir antes de falar e, principalmente, opinar. Um exemplo: diante de uma situação no dia a dia,seu companheiro de trabalho ou então algum superior, podem ter visões diferentes de um fato e não tenham parado para pensar de outra forma.

A sua escuta é fundamental para entender se essa pessoa realmente está com um pensamento equivocado. Dessa forma, você exercita a empatia e terá poder de transformar uma situação que em outros casos te causaria estresse.

Ouvindo, você também consegue ter clareza sobre como expor a sua opinião de forma que respeite o ponto da outra pessoa e você sinta que foi também participou deste diálogo de forma ativa, sabendo se posicionar. Afinal de contas, ouvir e falar devem ter o mesmo peso. Seguindo essa fórmula você irá resolver de formas mais prática os seus problemas e entender melhor o contexto que está fazendo parte.

Fuja da armadilha do tempo

Se você tem notado que o passar das horas parece mais lento se você ficar olhando para o relógio a cada cinco minutos, fique longe do relógio. Ao invés de fazer uma contagem regressiva das horas restantes até o fim do dia, use sua lista para ver quantas tarefas ainda precisam ser feitas e quantas já foram finalizadas. Foque nos objetivos, não no tempo, para ter mais motivação.

Crie seu espaço

Personalize seu ambiente de trabalho. Há uma série de maneiras para isso, mas todas elas têm como objetivo fazer com que seu trabalho seja uma extensão de sua personalidade, não algo que você é obrigado a fazer. Reserve um tempo para organizar sua mesa e deixe tudo do jeito que gosta para que você não odeie se sentar para trabalhar todos os dias e tenha motivação no ambiente de trabalho

Para isso, escolha uma cadeira que se adapte bem ao seu corpo, configure seu monitor em um ajuste de brilho da tela que não agrida sua visão. O correto é deixar o brilho no mesmo nível da iluminação do ambiente ao seu redor. Leve um objeto pessoal, seja uma caneca ou garrafinha de água, um porta retrato com aquela imagem que signifique algo para você, por exemplo.

Além me disso, cuide-se! Os lanchinhos ao longo do dia são uma maneira mais atrativa de procrastinar. E, se saudáveis, vão te deixar mais feliz e cheio de energia para criar o que for preciso. Mantenha por perto um pequeno estoque de frutas ou barrinhas. Isso vai evitar que você saia em busca de lanches não muito saudáveis, que podem aumentar sua fadiga e seu ajudar a estragar seu humor.

motivacao_no_trabalho02

Passo 4: Busque o aprendizado constante

Relembrando a pesquisa de Fredy Machado para o livro “É possível se reinventar e integrar a vida pessoal e profissional”, 64,24% gostariam de fazer algo diferente do que fazem hoje para serem mais felizes. E o que você tem feito para driblar essa insatisfação?

Assuma novos desafios

O modo automático de fazer as funções do trabalho faz com que você deixe de exercitar a imaginação e a criatividade para propor novas formas. A dica é: o que você poderia fazer de diferente na sua função? Com a rotina atribulada e fazendo por muito tempo a mesma função, é normal pararmos de analisar de forma nova uma determinada prática. 

Um exemplo simples: imagine que uma nova pessoa chega para sua equipe para fazer a mesma função que você. Seria igual? Algumas tarefas podem ser modificadas, visando a diminuição do tempo que você utiliza para fazê-la. Montar um hora a hora do seu dia e até mesmo contar com ferramentas como o Trello vão te ajudar a entender como está o seu dia. Inclusive, com esse tempo, você pode assumir outros desafios que podem te ajudar a se motivar mais.

Saia da sua bolha

Procure circular por áreas de atuação diferentes da sua. Isso vai te ajudar a entender como anda o fluxo de trabalho nesses outros setores e abrir possibilidades de novos contatos e oportunidades. Munidos de novas ideias, é possível propor outras dinâmicas de fazer o seu trabalho e assumir novas responsabilidades, inclusive. Isso, sem dúvida, é uma caminho muito estratégico de exercitar sua motivação no trabalho.

Caso você esteja sentindo que “não faz mais parte da equipe”, mantenha o foco em virar essa chave, afinal, você está fazendo parte desse time, tem a sua função e ocupa esse espaço. Então, faça dele um lugar de prosperidade e alegria. Que tal propor um café da manhã ou um lanche da tarde uma vez por mês, com seu núcleo? Ou então entre áreas diferentes? Comemorar os aniversariantes do mês? No caso o seu contexto não possibilitar esse tipo de atitude, essas e outras ideias podem ser levadas por você ao departamento de Recursos Humanos da empresa. 

Fique longe de fofoca

Você já notou que anda desmotivado com o trabalho e quer mudar essa realidade. Um bom passo é se afastar de rodas de colegas quando surgirem assuntos desagradáveis. Tente sair discretamente, vá tomar um café, espairecer um pouco. Pensamentos ruins levam a conversas ruins e estragam o dia a dia de qualquer um.

Esteja preparado para o novo

Mantenha-se sempre ativo nos estudos. Diante das rotinas cada vez mais atribuladas com família, filhos, amigos e demais compromissos, você pode pensar que estudar irá levar um grande tempo de investimento. E tempo é tudo que falta para você. Mas, existem opções para que você se atualize. 

Não necessariamente você precisa se deslocar para uma sala de aula. Por exemplo: já pensou em utilizar meia hora do seu almoço para assistir a uma vídeo aula? Ou até mesmo ler um artigo relacionado a sua área de atuação? O Linkedin oferece uma série de notícias relacionadas ao mundo corporativo e ficam à disposição na rede.

Muitas áreas têm tido atualizações constantes e estar de olho no que o mercado está pedindo como requisito para sua posição é fundamental, especialmente diante de uma nova oportunidade no mercado para que você  trabalhe com o que gosta.

motivacao_no_trabalho05

Passo 5: Trace objetivos claros

Uma  dica importante é manter o seu foco e os objetivos alinhados. O que muitos não sabem, ou descobrem tardiamente, é que na prática, a realidade é outra. Criar suas metas não é um processo tão básico e simples quanto parece. Precisa de um estudo, ter mais informações, fazer uso ferramentas e metodologias. Já ouviu falar na Metas Smart?

Essa ferramenta vai te ajudar a definir suas metas, independentemente se são para uso pessoal ou corporativo. O principal é entender que é fundamental traçar seus objetivos. 

O uso da Metas Smart é bem objetivo. Cada letra da palavra SMART corresponde a um significado. Por exemplo, você gostaria de pedir um aumento para o seu chefe? Ou incluir uma atividade física na sua rotina? Fazer uma viagem de férias para fora do país?  Para isso, a ferramenta é uma ótima aliada.

Vamos fazer um exercício na prática? A meta é “Sentir mais motivação no trabalho”. Veja como usar a ferramenta Metas Smart:

Letra S: escreva aqui o seu objetivo de forma direta.
Exemplo: Quero me sentir mais motivado no trabalho.

Letra M: determine um indicador com possibilidade de mensuração.
Exemplo: Dentro de um ano eu desejo sentir que estou motivado e não preciso mudar de carreira.

Letra A: é a parte do alcançável. Seu objetivo precisa estar em uma realidade possível.
Exemplo: Se nesse período escolhido houve uma mudança de contexto para que você se sinta motivado. Algo como, a empresa melhorou a estrutura, função mudou, trocou de área, de chefe, etc…

Letra R: indica a relevância do seu objetivo.
Exemplo: Você sente que o seu trabalho e a sua função estão fazendo a diferença na organização? Certifique-se de que o seu papel tem gerado bons resultados.

Letra T: equivale ao tempo. Ações que somem para o objetivo maior.
Exemplo: Fazer um balanço do que mudou de três em três meses, implementar práticas novas que te façam bem na sua rotina de trabalho, mudar de lugar, melhorar o espaço fisíco, etc. 

Além da questão emocional, poucas pessoas possuem o hábito de pensar na saúde financeira, seja na sua pessoal ou na de sua família. É importante fazer um controle mensal de seus gastos e investimentos, diante do que recebe. Isso ajuda também na motivação para fazer o que você faz.

E aí, gostou das dicas? Estes são comportamentos importantes no dia a dia de trabalho para manter-se motivado e conquistar bons resultados e sucesso profissional. Mantenha-se firme, aproveite estas ideias e motive-se sempre. 

Levar uma vida saudável, irá ajudar você a ter mais equilíbrio emocional. Saiba como adotar boas práticas para ter uma melhor qualidade de vida.

Adicionar Comentário

Clique aqui para comentar

Categorias